Academia de Narrativas Alternativas: 19, 20 e 21 de abril

Aqui fica um resumo do que foi discutido no evento da ICC, para que não fique de fora!

Nos dias 19, 20 e 21 de abril, durante cerca de 14h, os responsáveis do ICC (Programa do Conselho da Europa para as Cidades Interculturais) criaram um grupo de trabalho composto por especialistas em interculturalidade de várias cidades pertencentes à rede internacional e também os técnicos desse municípios, no sentido de partilhar experiências e aprendizagens, inspirar os participantes e definir ações para o futuro. A RPCI também esteve presente, representada pela Carla Calado, como perita da ICC, e pela Eva Calado, da parte do marketing e comunicação.

ICC’s Academy for Alternative Narratives

Alguns dos desafios que levámos para casa foram os seguintes:

No dia a dia:

– praticar a troca de ideias (confronto amigável) quando nos deparamos com comentários/ações racistas, discriminatórios/as ou injustos/as. Ter em atenção o tipo de abordagem que vamos adotar para garantir maior recetividade por parte do(s) restante(s) interlocutor(es): considerar usar palavras como “muito interessante!” para iniciar a conversa; garantir que adaptamos a nossa linguagem e que praticamos uma escuta ativa; tentar alavancar os valores comuns que temos;

– pensar se estamos apenas a reagir a comentários, ou se estamos também a tomar ações e medidas que vão ajudar a alterar as crenças latentes;

– é importante conhecer a nossa audiência e chegar ao detalhe do(s) comentário(s)/ ações que aconteceram – qual a origem e porque ainda se mantêm?  

No trabalho:

– os jornalistas estão à procura de emoções e não somente de histórias

– para mudar mentalidades e crenças, é de extrema importância trabalhar as narrativas daquilo que comunicamos. Todos devíamos ter uma noção básica daquilo que é a realidade em que vivemos – é importante que este trabalho seja feito também nas escolas, por exemplo;

– os recursos profissionais a que temos acesso são escassos, em termos qualitativos e quantitativos, pelo que todos devemos aproveitar as pequenas oportunidades de comunicação que nos aparecem no dia a dia.

O progresso que se tem sentido é sinal que vivemos numa sociedade mais informada e aberta, mas ainda há muito trabalho a fazer antes de publicarmos as histórias que criamos sobre as nossas cidades. É importante envolver e mobilizar os comunicadores de cada cidade. Quais são os obstáculos que impedem que isto aconteça?

Em jeito de conclusão, a Ivana D’Alessandro lançou um desafio a todos os participantes: “Aproveitem as aprendizagens desta academia, como se se tratasse do Index – reúnam os representantes das vossas cidades e discutam sobre as conclusões a que chegámos. Criem relações. Trabalhem em equipa. Não podemos deixar que estes temas continuem a ser tratados de forma isolada e desintegrados de tudo o resto.“

Em breve, irão ser distribuídos materiais sobre os diferentes temas debatidos: Comunicação inclusiva; Narrativas Alternativas; Storytelling; Antirrumores; e Ligação com a Imprensa.

Conheça melhor o programa que integrou este evento.

Oradores:

Ophelia Field – Independent expert

Rune Kier Nielsen – Independent expert

Dani de Torres – ICC expert, Coordinator RECI, Director Diversit

Nigel Smith – Communications officer

Carla Calado – ICC expert, Coordinator RPCI

Anfitriões:

Ivana D’Alessandro – Head of Unit, Intercultural Cities, Council of Europe

Andrea Wickström – Project Officer, Intercultural Cities, Council of Europe

Leia também o resumo feito pelo ICC, aqui.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: